Solidariedade


Semana de doação de órgãos e tecidos sensibiliza doadores e profissionais de saúde

DF é destaque em número de doadores

BRASÍLIA (28/9/15) – Começou na última segunda-feira (28) a Semana da Doação de Órgãos e Tecidos. A campanha tem por objetivo sensibilizar comunidade e profissionais de saúde da importância do ato de doação e vai até 3 de outubro. O dia nacional alusivo ao tema é comemorado em 27 de setembro.  

Como atividades propostas estão estandes de esclarecimentos, sensibilização e capacitação de profissionais de saúde e depoimentos de familiares de doadores e pacientes transplantados. O evento também distribuirá panfletos informativos, fará campanha em veículos de comunicação e realizará o “Green Friday” que é a iluminação pública em tom de verde.

No primeiro semestre de 2015, o Distrito Federal se destacou no panorama nacional: primeiro lugar em notificação de potenciais doadores, com um total de 103,8 por milhão de população e segundo lugar com 25,9 em doadores efetivos por milhão de população.

DOAÇÃO - A doação de órgãos ou de tecidos é o ato pelo qual manifestamos a vontade de ajudar no tratamento de outras pessoas. A doação de órgãos de pessoas falecidas, somente ocorre após a confirmação do diagnóstico de morte encefálica e mediante a autorização familiar. Tipicamente, são pessoas que sofreram acidentes que provocaram traumatismo craniano como, por exemplo, acidentes de trânsito, vascular cerebral (AVC) ou quedas, e evoluíram para morte encefálica, interrupção irreversível das atividades cerebrais que comandam o corpo.

A doação pode ser de órgãos (rim, fígado, coração, pâncreas e pulmão) ou de tecidos (córnea, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical). A doação de rim, parte do fígado e de medula óssea pode ser feita em vida. Se a pessoa deseja ser um doador de órgãos, é preciso conversar com os familiares e deixar clara sua vontade.

DADOS - Segundo dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos e Tecidos (ABTO) no primeiro semestre de 2015 foram realizados 21.401 transplantes no Brasil, porém a situação de quem necessita de transplante ainda é delicada.

Atualmente, aproximadamente 30 mil pessoas aguardam na fila de espera e a elevada taxa de recusa familiar à doação (44%) persiste como o principal obstáculo para a efetivação da doação na maioria dos estados. Para saber das estatísticas sobre doações de órgãos no DF e em outras unidades da federação, confira no link: 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Laboratório Sabin em Vicente Pires

Academia IPPON traz artes marciais para Vicente Pires

Nova Farmácia Pague Menos