Artigo


A arte de modelar o corpo
 
Rodrigo Góes (*) 
 
O culto ao corpo perfeito não implica passar fome ou morar dentro de uma academia. É preciso disciplina para chegar ao objetivo principal: moldar o busto com pincéis do esforço próprio. Assim como a capoeira, o judô, o fisiculturismo é uma modalidade de competição que atrai homens e mulheres apaixonados pela escultura corporal.
A chave do sucesso de todo atleta está em não esperar os resultados após um mês de treinamento, escolher o profissional ideal e se submeter a uma avaliação física é o primeiro passo. Por que é importante se avaliar fisicamente? Para que haja êxito no resultado final, seja ele visível ou particular, o ritmo do corpo precisa ser respeitado. A modelagem física, diga-se de passagem, é uma expressão de arte. Ela exige preparo do sujeito, bem como condicionamento físico adequado e exercícios direcionados. De nada adianta ultrapassar o limite do organismo e prejudicar a si próprio.
Geralmente, a prática é adotada entre aqueles que malham por hobby. Por isso o feeling do fisiculturismo é sentido, não só nas medidas exuberantes, como principalmente no aspecto saudável do fisiculturista. Há muitos competidores que se deixam levar pelo ego, criando uma imagem superficial e abastecida por anabolizantes.
Não, essa não é a realidade do verdadeiro fisiculturismo. Olho para os esteroides, tão aclamados entre os frenéticos, como alternativa para os fracos. Nada se compara ao aprendizado obtido nos treinos, o valor de cada gota de suor e ao progresso contínuo.
Em fóruns nas redes sociais, a pergunta que não quer se calar: é possível que uma pessoa magra ou mesmo gordinha, ambas sedentárias, se tornem fisiculturistas? Sim, é possível, desde que seja avaliada corretamente por um educador físico e se exerça a medida que o organismo sinaliza.
Comum nos testes feitos por personal trainer nas academias, o Índice de Massa Corporal (IMC), medida utilizada com o intuito de avaliar a massa corporal da pessoa em gorda ou magra, também é usado no exame dos modelos fisiculturistas para identificar suas aptidões. São exatos 42 protocolos para composição corporal que vão de crianças a adultos, pigmentação da pele, altura, peso, características físicas, entre outros.
Muito se fala em medições, mas quem o faz? Quais regras devem ser seguidas? Existe uma ciência que estuda e avalia as medidas de tamanho, peso e proporções corporais do ser humano, conhecida como Antropometria. É por meio dela que os adeptos ao fisiculturismo ganham forma e embarcam nesse novo estilo de vida. Entretanto, faz-se imprescindível um acompanhamento clínico, nutricional e cardiovascular. Afinal, coração sadio é sinônimo de crescimento.Em se tratando de nutrição, a dieta de um fisiculturista é essencial para o bom desempenho nos treinos. Os suplementos são figurinhas carimbadas na alimentação dos grandes – ou dos músculos mais belos como preferir. Entre os suplementos mais aconselhados para a categoria está o whey protein, a proteína retirada do soro de leite, com componentes bioativos que estimulam a liberação de dois hormônios de supressão: a colecistocinina (CCK) e glucagon-like peptide-1 (GLP-1). A primeira é uma hormona gastro-intestinal (GI) e controla a atividade digestiva, enquanto a segunda estimula a secreção da insulina. A proteína ainda contribui com o controle de peso e pode ser utilizado no tratamento da diabetes, da cicatrização, no envelhecimento saudável e até mesmo do câncer.
Experimentar todos os equipamentos que a academia oferece não é o correto, o peso também não define a grandeza da massa muscular, mas o tipo de movimento e o exercício correto são milagrosos. Para exercitar o corpo invista no peitoral maior (supino declinado com halteres: 93%); peitoral menor (supino inclinado com halteres: 91%); grande dorsal (remada curvada: 93%); bíceps braquial (rosca Scott com barra: 90%); tríceps braquial (tríceps testa inclinado com barra: 92%). Lembre-se: prefira sempre a agilidade à força.
Falar de modelagem física e não lembrar os grandes nomes do cinema, Arnold Schwarzenegger e Lou Ferrigno, é o mesmo que esquecer o título de sete vezes Mr. Olympia de Schwarzenegger e o Mr. America e Olympia de Ferrigno, o incrível Hulk do seriado americano. 

(*) Empresário e fisiculturista

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Laboratório Sabin em Vicente Pires

Academia IPPON traz artes marciais para Vicente Pires

Nova Farmácia Pague Menos