Polícia fecha casa clandestina de jogos 




                  em Vicente Pires



Atividade rendia R$ 40 mil por noite, diz polícia; foram apreendidos R$ 2 mil.
Polícia também apreendeu uma arma, móveis, cofres e mil fichas para jogos.


A Polícia Civil do Distrito Federal fechou uma casa de pôquer que funcionava de forma clandestina em um condomínio residencial em Vicente Pires na noite da última quarta feira(12). Entre apostadores e funcionários, vinte pessoas prestaram depoimento na delegacia. Uma arma, que pertencia a um servidor aposentado da Câmara Legislativa do DF, foi encontrada no local. Segundo a polícia, ele trabalhava como segurança da casa.
O espaço não tinha alvará de funcionamento nem autorização para realização de jogos. A polícia também apreendeu R$ 2 mil em dinheiro, o equivalente a R$ 8 mil em recidos, mil fichas para jogos, mesas profissionais, cadeiras e cofres. As investigações tiveram início há duas semanas, depois de denúncias anônimas.
Ela diz ainda que os proprietários do negócio chegavam a contratar jogadores profissionais. “Justamente para evitar que houvesse nas jogadas qualquer tipo de ganhador”, afirma Tânia.De acordo com a polícia, a casa arrecadava cerca de R$ 40 mil por noite. A delegada Tânia Maria de Oliveira, da 38ª DP, afirma que os valores das apostas era alto. “Para sentar à mesa, era necessário adquirir inicialmente o valor de R$ 200 em fichas.”
Segundo a polícia, o homem identificado como proprietário da casa está nos Estados Unidos e será intimado a depor. O local funcionava há pelo menos dois meses, durante quatro noites por semana.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Laboratório Sabin em Vicente Pires

Academia IPPON traz artes marciais para Vicente Pires

Nova Farmácia Pague Menos